Arquivo

Archive for março \31\UTC 2010

RESULTADO VESTIBULAR FACETE

Confira o resultado por ordem de classificação, do Vestibular (Pedagogia, graduação) da FACETE em Alcântaras.

01 – Ana Silva Albuquerque
02 – Luis Costa Oliveira
03 – Karluana Sousa Gomes
04 – Raimunda Estelita Alcântaras Alves
05 – Francisco Guilherme Alcantara Neto
06 – Maria José de Lima
07 – Sueli de Sousa Araujo
08 – Luiza Rodrigues do Nascimento Lima
09 – Leila Maria Rocha de Sousa
10 – Ana Leila de Sousa Barros
11 – José Alberto Lourenço Costa
12 – Ademir Lustosa Raulino
13 – Karluana Freire de Sousa
14 – Geane Maria Severiano Carvalho
15 – Aline Menezes de Azevedo
16 – Orivan Monteiro da Costa
17 – Kedma Maria Moreira de Albuquerque
18 – Antônio Laexandro Albuquerque Alcantara
19 – Maria da Conceição Angelo Martins
20 – Nataniele Moreira Aragão
21 – Joaquina Anete Menezes da Silva
22 – Gecina Maria de Sousa Barros
23 – Maria Piedade Fontenele Araujo
24 – Antonio Moreira de Sousa
25 – Francisca Erlane Ximenes de Aragão
26 – Socorro Maria Gomes da Silva Caetano
27 – Antonia Silvana Freire Aguiar
28 – Amanda Cristina Albuquerque Silva
29 – Josiel Arinatan Sampaio Pereira
30 – Maria Atalice Sousa Nagalhães
31 – Maria Aline Rocha de Sousa

As aulas terão incio nos dia 10 de abril.

Categorias:Notícias

ESPECIAL SEMANA SANTA – QUARTA-FEIRA SANTA

Quarta-feira Santa – Dinheiro e poder: os critérios da negociação
Em plena Semana Santa, o Evangelho insiste em mostrar a presença e a ação do dinheiro na história da paixão de Cristo.
Nesta quarta-feira Mateus nos conta que Judas foi negociar com os sumos sacerdotes. A traição ficou cotada em trinta moedas. Acertaram-se no preço, na quantia de dinheiro. Mas com isto o Justo ficou sacrificado. Fizeram acordo. Entenderam-se a respeito do valor monetário. Mas esqueceram o valor da vida, que não tem preço. E assim o Cristo foi condenado a morrer.

Diante desta história do Evangelho, podemos situar melhor o problema dos acordos financeiros.

Entre nós se discute tanto, e com razão, os termos dos acordos que regem hoje as relações financeiras no mundo globalizado. Até os pobres falam no FMI. No Brasil foi feito o plebiscito sobre a Dívida Externa, e a primeira pergunta dizia respeito, exatamente, aos “acordos com o FMI”. Mesmo sem conhecer os termos exatos destes acordos, o povo intui que eles se revestem de uma perversidade que não pode ser aceita.

E’ que os acordos não podem se limitar a reger relações financeiras. Eles precisam estar relacionados com a vida do povo. Caso contrário, correm o risco de serem injustos, e de colocarem em risco a sobrevivência dos pobres.

Sem a vinculação ética que a deve reger, a economia perde sentido, e se torna instrumento para condenar à morte a multidão dos excluídos.

O dinheiro, por pouco que seja, dá um poder de negociação. Com uma pobre bolsa na mão, Judas se transformou em negociador diante do sistema do poder estabelecido. E foi capaz de provocar uma grande injustiça.

Usar corretamente o poder de negociação que nosso dinheiro nos proporciona, é um sério dever ético, para todos, em nosso tempo. Pois está em causa a vida das pessoas, sobretudo dos indefesos.

Dom Demétrio Valentini – Bispo de Jales (SP) e Presidente da Cáritas Brasileira

ESPECIAL SEMANA SANTA – PROGRAMAÇÃO

Aconteceu na noite de hoje (30/03), dois momentos na Paróquia.

Foram dois momentos de Ato Penitencial: um destinado para as Mulheres (Senhoras) e outro destinado para a Juventude.

Este Ato penitencial é uma preparação para a Confissão que acontecrá durante os próximos Dias Santos.

No momento com a Juventude, o Padre Edmilson enfatizou a forma de atualização da Juventude com o Meio em que se vive. Em ambos os momentos os fiéis que participaram foram apesgios um a um com Água Benta.

Para a Quarta-feira a programação está voltada para os Homens, havendo: Ato Penitencial, Terço dos Homens e Confissão para os Homens.

Todos os momentos acontecem na Igreja de São Vicente de Paulo.

FESTA DE PREMIAÇÃO DOS PROFESSORES DE ALCÂNTARAS

A Prefeitura Municipal, a Secretaria de Educação, a Gerência do PAIC, em parceria com a Secretaria de Cultura de Alcântaras, realizaram a Solenidade de Premiação de Professores e Gestores que alcançaram a meta de Leitura no ano de 2009.

Os convidados foram recepcionados pela Rainha do Município Evaneide e pelo Rei Jheick.

De acordo com a Lei Municipal N° 511/2008, as Escolas que alcançaram a meta estabelecida por portaria, farão jus a Premiação os Professores do 1° ano que conseguirem 70% dos alunos de textos e, do 2° ano, 80%.

A Premiação dos Professores foi o 14° Salário Base, Diretores receberam 50% do Salário Mínimo e 7% do salário Mínimo para os Coordenadores Pedagógicos.
Compareceram a Solenidade, além dos Homenageados, Professores que atuam no 1° e 2/ ano em 2010, Gestores, Secretários, Vereadores, Prefeito, Vice-Prefeito e demais convidados.

A 6ª CREDE foi representada pelo Gerente Regional do PAIC, João Lúcio e a Supervisora do NRCOM, Conceição Lino.
Dos 23 Professores, do 1° e 2° ano, apenas 12, conseguiram alcançar a meta.

Os Pais foram representados por Zelândia Gomes da Escola de Ventura, que após o uso da Tribuna a mesma presenteou cada Professora com uma rosa.

O aluno Kildery Eduardo, da Escola Maria Raulino, representou os demais alunos do PAIC.
Além da Premiação, cada homenageado recebeu um Certificado e uma Placa de Honra ao Mérito.
Professores e Gestores, reconhecidos com Honra ao Mérito.

A Equipe do PAIC, recebeu das mãos de seu Gerente Municipal, Certificado de Honra ao Mérito.
Foram pagos aos Professores o total de R$ 6.876,00 aos Gestores R$ 6.696,00. Totalizando R$ 13.572,71.

A Solenidade foi encerrada com um brinde especial aos Homenageados.

Animação e música ao vivo, deram um clima especial ao evento.

Categorias:Notícias

ESPECIAL SEMANA SANTA – TERÇA-FEIRA SANTA

março 30, 2010 1 comentário
Terça-feira Santa – Dinheiro: amor ou traição?

A traição de Judas é capítulo indispensável da paixão de Cristo. É o que a liturgia coloca nesta terça-feira da Semana Santa. E, de novo, o dinheiro integra o cenário desta traição.

Diz o Evangelho que o Mestre estava perturbado diante da iminência da traição. Partilha esses sentimentos com seus discípulos. Pois o contexto era de intimidade, de amizade, de confiança: uma refeição. Tanto mais destoava a traição, pois vinha de um amigo, e usava as aparências da amizade para se perpetrar.

Observa o Evangelho que Judas pôde sair tranqüilo da sala, e partir para a traição, aparentando as boas intenções do seu ofício: como encarregado do dinheiro, todos pensavam que ele fosse “comprar o que precisavam para a festa, ou dar alguma coisa para os pobres”.

Para isto serve o dinheiro: para a festa da vida, e para ajudar os pobres.

Nada mais comovente do que ver a alegria dos pobres partilhando o pouco que possuem. As festas dos pobres são bonitas. Com seus parcos recursos, multiplicam a alegria da convivência, da acolhida mútua, da descontração, da alegria de viver. Parece o milagre da multiplicação dos pães: a carência de todos se transforma em surpreendente abundância, e resulta que todos se saciam, e ainda sobre alguma coisa.

Na casa do pobre sempre há lugar para mais um. Quando chega o visitante, é bem acolhido, é convidado à mesa, e ninguém se preocupa se a comida será suficiente.

Com um pouco de dinheiro dá para multiplicar o amor. Aí o dinheiro se transforma em vida e em alegria. Ele fica abençoado. Ele atinge sua finalidade.

O dinheiro que caía na bolsa de Judas deveria servir ao amor. O drama é que o dinheiro está tão perto da traição, quando passa a ser objeto de cobiça. Aí ele perde sentido, e leva para a perdição.

Viver a Páscoa é recolocar o dinheiro a serviço da vida e do amor.

Dom Demétrio Valentini – Bispo de Jales (SP) e Presidente da Cáritas Brasileira

AMPLIAÇÃO DE ESTRADA ALCÂNTARAS – COREAÚ MOTIVA PREOCUPAÇÃO

A construção de uma rodovia que possa oferecer melhores condições para o tráfego pode trazer muitos benefícios, mas também preocupação, principalmente, para a população que mora em comunidades que margeiam essas estradas. É o caso dos moradores da comunidade de Macaco, Espírito Santo e Belém, que ficam entre as cidades de Alcântaras e Coreaú. O trecho de uma rodovia, que interliga as duas cidades de 15 quilômetros, já se encontra na fase de licitação devendo as propostas serem encaminhadas até o dia 9 de abril. Técnicos de uma empresa de avaliação de imóveis já estiveram visitando proprietários de casas, terrenos, sítios e fazendas, para iniciar o processo de desapropriação.

A visita trouxe preocupação para esses moradores que temem deixar suas moradias e não ter para onde ir. “Sou viúva, moro com meus três filhos e estou preocupada com a situação. Acredito que o dinheiro da indenização não será o bastante para adquirir outra casa pra eu morar. Acho que vou terminar morando de aluguel”, essa é a preocupação da dona-de-casa Maria do Espírito Santo.

A estrada que deverá receber malha rodoviária é a CE-241. A rodovia faz a ligação das cidades de Alcântaras aos municípios vizinhos de Coreaú e Moraújo. Também é caminho ao litoral de Camocim. Com a construção, o Governo do Estado pretende transformar o perfil da estrada cearense contribuindo para o desenvolvimento sustentável e possibilitando redução de distâncias e de custos de transportes de cargas e também passageiros.

“Para receber melhorias, devemos ocupar uma faixa de 20 metros de cada lado, o que ocasionará desapropriação desde seu início na cidade de Alcântaras até próximo a Coreaú”, disse o representante da Geosolos – Consultoria, projetos e Serviços Ltda, Antônio Roberto, acrescentando que a previsão para conclusão da obra é de 300 dias.

Ele está orientando o dono dos imóveis visitados que não faça nenhuma modificação na arquitetura para não dificultar a avaliação. “Tudo aqui será calculado por metro. Tanto em termo de edificação como em terreno livre. O preço será avaliado de acordo com o praticado no mercado local”, disse.

A dona-de-casa Maria Vanúzia Moreira de Sousa mora na localidade de Macaco, em uma casa cedida pelo irmão. Apesar de receber os técnicos, não abre mão em resistir para permanecer morando no local. “Eles chegam logo ameaçando. Se não aceitar a proposta, dizem que a casa vai ser derrubada assim mesmo. Acho que não é por aí”, reclama a moradora.

“A indenização que o governo costuma dar para as pessoas que vivem numa situação dessa é sempre inferior ao valor do imóvel. O que acaba trazendo descontentamento”, comentou o morador Gerardo Vicente do Nascimento. Ele adiantou que o asfaltamento da estrada é uma novela antiga e que se arrasta “há anos” na região.

A estrada que ligará as duas cidades por pavimentação asfáltica é um trecho bastante sinuoso com ladeiras altas e perigosas. Liga a Serra da Meruoca ao Vale do Coreaú e é rota de transportes de mercadorias para o comércio das cidades.

Fonte: Blog do Wilson Gomes

Categorias:Notícias

ANIVERSÁRIO DE JÚNIOR

Completando hoje (29/03), mais um ano de vida o Jovem Junior (Moreno).

No ano de 2009, o Júnior, foi o Noivo do Grupo Junino Luz da Serra, que representa o município de Alcântaras nos Festivais da região.

Em 2010, Júnior promete voltar as quadras juninas e novamente brilhar como noivo da Luz da Serra.

E todos que formam o Grupo Junino Luz da Serra, desejam Sucesso e Felicidades para o Juninho Luz 2010.

Categorias:Aniversariantes