Início > Notícias > JORNAL DIÁRIO DO NORDESTE (23/12) PUBLICA MATERIA SOBRE OSSADA ENCONTRADA NAS ESCAVAÇÕES EM ALCÂNTARAS

JORNAL DIÁRIO DO NORDESTE (23/12) PUBLICA MATERIA SOBRE OSSADA ENCONTRADA NAS ESCAVAÇÕES EM ALCÂNTARAS

Foto e matéria: Diário do Nordeste
Parte da história de Alcântaras parece ter sido descoberta nas escavações para obra da Igreja Matriz
Alcântaras. Um fato inusitado ocorrido na última sexta-feira tem chamado a atenção dos moradores desta cidade. Fragmentos de uma ossada humana foram encontrados nas escavações do terreno onde está sendo construída a nova Igreja Matriz, que entrou em processo de demolição no dia 5 de novembro – o novo templo religioso deverá ficar pronto somente em 2011.

Muitos acreditam que se trata dos restos mortais do fundador da cidade, João Capistrano de Alcântaras, que morreu no ano de 1917, com 45 anos de idade. Foram encontrados pelos pedreiros que trabalham nas escavações, provavelmente dois dentes, parte dos ossos dos dedos das mãos, além de um pedaço de osso que pode ser do antebraço. Sem querer entrar em detalhes, um dos pedreiros que fazia a escavação próximo à antiga escadaria, que dava acesso ao patamar da igreja, limitou-se apenas a apontar o local onde os ossos estavam.

Retirados do local, os restos foram entregues ao policial aposentado Vicente de Paulo Freire de Alcântaras, que tem parentesco com um dos moradores mais antigos da cidade. Ele não permitiu que o material fosse fotografado. “Pretendo mandar examinar o que foi encontrado. Se realmente for de João Capistrano, vou colocar numa pequena urna e entregar à Diocese que tem interesse que seja novamente sepultado quando a construção da igreja estiver pronta”, disse Vicente Alcântaras. “Ainda é cedo para afirmar que se trata dos restos mortais de João Capistrano. O local onde foi encontrado nos leva a crer que seja dele, mas pode ter acontecido outros sepultamentos”, disse.De acordo com os fatos históricos da cidade, Alcântaras é uma homenagem à primeira família que se instalou no lugarejo.

Muitos espanhóis emigraram vindos por Portugal e fundaram colônia no Brasil, no período de 1580 a 1640. Uma grande família vinda de Alcântaras (Espanha) para Pernambuco, desbravando a região da lbiapaba, chegou ao Ceará por volta de 1880. Como os espanhóis eram navegadores e descobridores, por interesses religiosos e mercantilistas, resolveram organizar grupos e seguir caminhos diferentes na região.

Um grupo seguiu para o Maranhão, fundando Alcântara. Outro grupo chegou nas Pedrinhas (Moraújo). Outro grupo ainda, chegou na região em 1883, fundando o Sítio São Jose. Fixaram residência no Sítio Três Irmãos: Pedro de Alcântara, Adelino de Alcântara e Antânio de Alcantara. Estes pioneiros construíram no meio das montanhas as primeiras casas de taipa, cobertas de palha. Antes, Alcântaras era quase um deserto, um lugar completamente seco. Para as construções de casas, era necessário molhar o barro com mandiopeira (líquido extraído da mandioca). Dentre os descendentes dos patriarcas e fundadores, destaca-se Antônio Ribeiro de Alcântaras, pai de João Capistrano.

Mais uma vez, com exclusividade, o Blog Alcantaras mostra o material (ou parte) encontrado.

Anúncios
Categorias:Notícias
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: